Imprimir

Campus Santos Dumont recebe VIII Seminário de Integração do Setor Ferroviário de 7 a 9 de maio

 
 
O oitavo Seminário de Integração do Setor Ferroviário (Sister) está chegando. Após passar por Juiz de Fora (MG) e Joinville (SC), o evento retorna a Santos Dumont para a primeira edição após a criação da Engenharia Ferroviária e Metroviária no campus do Instituto Federal do Sudeste de Minas Gerais no município. Idealizado pela unidade do IF Sudeste MG, o Sisfer desde 2011 debate o segmento ferroviário no país, oferecendo a estudantes e profissionais da área informações atualizadas e em sintonia com o mercado. De 7 a 9 de maio, a unidade do IF Sudeste MG receberá novamente o seminário.
 
A programação inclui palestras, minicursos e visitas técnicas associados ao tema “A melhoria contínua na ferrovia”, tratando especialmente da aplicação de recursos tecnológicos em manutenção e operação. Esta é uma pauta central na atuação dos futuros engenheiros ferroviários e metroviários e técnicos em Manutenção de Sistemas Metroferroviários formados pelo Campus Santos Dumont.
 
“Nós criamos o seminário com a ideia de que ele fosse nacional e temos conseguido realizá-lo dessa forma, com ele itinerante. Sempre tivemos a prioridade de trazer ao público pessoas que tenham contato direto (com o mercado de trabalho da área) e um know-how muito grande. Podemos afirmar com segurança que quase todas as concessionárias já participaram do evento. Já vem uma formação de networking há bastante tempo. Esse seminário tem a contribuir de maneira muito significativa para todos os alunos”, avaliou o professor do Campus Santos Dumont Fernando Caneschi que participou de todas as sete edições do Sisfer.
 
Assim como em 2015, a palestra de abertura será ministrada pelo presidente da Associação Brasileira da Indústria Ferroviária (Abifer), Vicente Abate. Temas como Acústica Ferroviária, Inteligência Artificial aplicada à Manutenção de Ferrovias e Pontualidade (dos serviços prestados a partir de veículos metroferroviários) estarão em pauta em debates e explanações conduzidas por profissionais de concessionárias e instituições de ensino. Acesse o site do seminário para conferir a programação completa e informações sobre os palestrantes.
 
“Nos últimos anos estreitamos bastante as relações com instituições e empresas”, avaliou o coordenador da Engenharia Ferroviária e Metroviária do IF, professor Philipe Pacheco, “e até por isso o objetivo é também abrir portas, para que os representantes das empresas tenham acesso à qualidade dos cursos, o que favorece a inserção dos nossos alunos no mercado”.
 
“Além disso”, acrescentou Philipe, “tem o apoio em Extensão e Pesquisa. Por exemplo, na sexta edição tivemos a presença do professor Yesid (Asaff, coordenador da Engenharia Ferroviária e Metroviária da UFSC - foto), que foi um dos impulsionadores da nossa Engenharia. A participação dele trouxe o know-how necessário para que abríssemos o curso. Ele virá novamente a esta edição, vai ministrar um minicurso em acidentes ferroviários, que está aberto também ao público externo, aos profissionais da área”.
 
Para o professor Fernando, o Sisfer cumpre também a função de aproximar o modal ferroviário das pessoas. “No Brasil nacemos em uma cultura rodoviária. Muitas vezes o modal ferroviário está na verdade proporcionando um desafogo, mas não reconhecemos. Como nossa cultura ferroviária, em nível nacional, é muito limitada, temos dificuldade de enxergar os benefícios ou mesmo os riscos. Na modal rodoviário, os cuidados que as pessoas têm, por exemplo, ao atravessar uma rua são muito maiores. Precisamos ter esse conhecimento sobre segurança, sinalização”, ponderou.
 
As visitas técnicas também serão parte importante do seminário. “Teremos também três visitas técnicas que conseguimos em função das parcerias com as empresas. Está aumentando esse leque, o evento está ficando cada vez mais técnico. Está agregando ainda mais valor à formação dos estudantes e também à comunidade externa, que pretende saber mais sobre a Ferrovia. Funcionários de empresas, por exemplo, estão se inscrevendo para participar de palestras e minicursos”, completou Philipe.
 
Fábio Alvim, estudante do segundo período da graduação em Engenharia Ferroviária e Metroviária, participará pela primeira vez do seminário. Será uma nova oportunidade de entender a relação entre setor ferroviário e outras áreas, algo que, em menos de um ano de curso superior no IF, já lhe chamou a atenção.
 
"A Engenharia Ferroviária me chamou atenção desde o começo do curso. Vejo que a área está se expandindo muito. Então, o curso é uma porta de entrada para quem quer se inserir nesse segmento. Há muitas disciplinas de Elétrica e Mecânica, e isso me fez gostar ainda mais dessa formação. Além de sair como engenheiro ferroviário, vou ter capacidade de trabalhar em outras áreas", comentou o aluno. A Engenharia Ferroviária e Metroviária abre vagas no Processo Seletivo 2019.2 do IF Sudeste MG. As inscrições, tanto para fazer a prova quanto para aproveitar uma nota do Enem (2016, 2017 ou 2018), seguem até 9 de maio. Acesse www.ifsudestemg.edu.br.